Na região do nordeste, encontra-se uma das 27 unidades federativas brasileiras: Paraíba. Faz divisa com o Ceará, Pernambuco e o Rio Grande do Norte, tendo o Oceano Atlântico a leste banhando a sua costa.

A terra paraibana tem temperaturas elevadas durante o ano; no interior, o clima é semiárido e bastante tropical no litoral. Interessante é a divergência da origem de seu nome, cada um diz uma coisa. Uma das teorias é que o nome provém do tupi-guarani significando ‘Rio’ (Para) ‘Ruim’ (a’iba). Outros dizem que vem de uma árvore abundante do estado de nome indígena: Simabura versicolor. Uma outra versão diz que ‘pará-ibá’ significa ‘Rio que é braço de mar’. Fique a vontade para contar qualquer uma das teorias quando lhe perguntarem porque o estado leva este nome.

O relevo da região é diversificado tendo uma planície litorânea, depressões a oeste e um planalto no centro. O ponto mais elevado é o pico do Jabre na Serra do Teixeira com mais de mil metros acima do nível do mar. A vegetação é composta por uma pequena floresta tropical, mangues no litoral e caatinga na maior parte do território. De todas as bandeiras estaduais, a mais intrigante é a de Paraíba. Feita em duas listras verticais, umas preta e outra vermelha, tendo a segunda ocupando dois terços da bandeira e a palavra ‘Nego’. Representa a rejeição do político João Pessoa à cadidatura de Júlio Prestes à Presidência. O vermelho representa o assasinato de João Pessoa e o preto, o luto por sua morte. Não somente marcou um dos símbolos paraibanos como também, em sua homenagem e forte influência, deram seu nome à capital, antes conhecida apenas como Cidade de Paraíba. Este estado incrivelmente histórico revela belos conjuntos arquitetônicos e tem a fama de ter o melhor São João do mundo.