Passaro Verde

 

Procure sua passagem

Encontre aqui o portal de passagens passaro verde, horarios onibus passaro verde,  passaro verde horarios, passagens pássaro verde.  Grupo GA. BRASIL formou-se com a união de empresas do transporte de passageiros do segmento urbano e rodoviário e, atualmente, é composto por mais de 10 emp... Ver más
A partir de
R$ 75
A partir de
R$ 34
A partir de
R$ 56

Passaro Verde

Encontre aqui o portal de passagens passaro verde, horarios onibus passaro verde,  passaro verde horarios, passagens pássaro verde. 

Grupo GA. BRASIL formou-se com a união de empresas do transporte de passageiros do segmento urbano e rodoviário e, atualmente, é composto por mais de 10 empresas com o foco em transporte de passageiros, cargas, concessionárias automotivas e encomendas expressas. Incluindo, ainda, turismo e transporte aéreo de executivos.
São mais de 50 anos de trajetória, firmando-se um grupo de empresas que destacam-se entre as maiores do segmento de transporte com atuação em Minas Gerais, Distrito Federal, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Paraná.
Hoje o GA. BRASIL possui sedes de Unidades de Negócio que ocupam diversas partes do Estado de Minas Gerais, como: Belo Horizonte, Sete Lagoas, Diamantina, Ouro Preto, Pará de Minas, Itajubá, Montes Claros, Uberlândia, Uberada e Ituiutaba. Sem contar, ainda, das diversas instalações nos estados do Paraná e Mato Grosso do Sul.
No total são transportados cerca de 70 milhões de passageiros por ano em uma frota aproximada de 920 unidades com idade média de 2 anos. Mais de 90 milhões de km são percorridos anualmente pelas estradas de diversos Estados. Além de pessoas o Grupo transporta cargas, em média 2 milhões de quilos são transportados por ano, em uma soma de 213 veículos, também, com média máxima de 2 anos.
O seu corpo diretivo é formado pelo Presidente Genedly Constantino e seus filhos Diretores de Áreas – Rogério Constantino, Rodrigo Constantino e Cristiano Constantino. São mais de 5.000 colaboradores diretos, empregados hoje pelas empresas do Grupo.

Missão

Transportar pessoas e bens de forma segura e pontual, oferecendo soluções para as questões de distâncias, por meio de uma equipe qualificada e comprometida com a satisfação dos clientes e a sustentabilidade corporativa.

Visão

Ser um grupo empresarial referência em gestão de transportes, com reconhecimento nacional de inovação, cordialidade e pontualidade com o compromisso assumido junto aos clientes.

Valores

Honestidade
Justiça
Respeito
Comprometimento
Cordialidade

A história:

A viação Pássaro Verde faz parte do grupo G.A Brasil juntamente com mais de 11 outras empresas. Por mais de 50 anos a viação faz viagens de ônibus por localidades em Minas Gerais e sua sede está localizada em Belo Horizonte.

Além de transportar passageiros com comodidade, segurança e praticidade, a viação Pássaro Verde conta também com serviço de cargas e encomendas.

A Pássaro Verde é considerada uma da companhias de ônibus líderes no mercado rodoviário do Brasil e transporta por ano aproximadamente 70 milhões de passageiros.

Área de atuação

O Sudeste do Brasil é a região em que a viação Pássaro Verde concentra suas viagens de ônibus, mais especificamente o estado de Minas Gerais.

Belo Horizonte, Ouro Preto, Viçosa, Diamantina, Curvelo e Barbacena são algumas das cidades procuradas pelos passageiros para viajarem de ônibus com a viação Pássaro Verde.

Frota de ônibus

A viação Pássaro Verde procura renovar constantemente sua frota de ônibus para promover conforto e segurança a seus passageiros.

Ônibus Convencional

Os ônibus convencionais costumam possuir cerca de 42 poltronas e podem ou não ter ar condicionado e sanitário. O valor da passagem de ônibus nesta categoria é mais barato que as demais categorias.

Ônibus Executivo

Ônibus executivos possuem poltronas reclináveis, sanitário e ar condicionado. O valor das passagens de ônibus nesta categoria tem um valor um pouco mais elevado, pois os ônibus executivos costumam ter mais itens disponíveis aos viajantes.

Destinos:

Ouro Preto

A origem de Ouro Preto está no arraial do Padre Faria, fundado pelo bandeirante Antônio Dias de Oliveira, pelo Padre João de Faria Fialho e pelo Coronel Tomás Lopes de Camargo e um irmão deste, por volta de 1698.

Pela junção desses vários arraiais, tornando-se sede de conselho, foi elevada à categoria de vila em 1711 com o nome de Vila Rica. Em 1720 foi escolhida para capital da nova capitania de Minas Gerais. Em 1823, após a Independência do Brasil, Vila Rica recebeu o título de Imperial Cidade, conferido por D. Pedro I do Brasil, tornando-se oficialmente capital da então província das Minas Gerais e passando a ser designada como Imperial Cidade de Ouro Preto. Foi sede do movimento revolucionário conhecido como Inconfidência Mineira. Foi a capital da província e mais tarde do estado, até 1897. A antiga capital de Minas conservou grande parte de seus monumentos coloniais e em 1933 foi elevada a Patrimônio Nacional, sendo, cinco anos depois, tombada pela instituição que hoje é o IPHAN. Em 5 de setembro de 1980, na quarta sessão do Comitê do Patrimônio Mundial da UNESCO, Ouro Preto foi declarada Patrimônio Cultural da Humanidade.

Em 1897 Ouro Preto perde o status de capital mineira, especialmente por não apresentar alternativas viáveis ao desenvolvimento físico urbano, sendo a sede transferida para o antigo Curral Del’Rey (onde uma nova cidade, Belo Horizonte). A vetusta cidade continuou polarizando seus distritos, sendo contudo, o município somente a sombra do que foi outrora o Termo de Vila Rica. Em 1923, pela Lei N° 843 de 7 de setembro, emancipa-se a antiga Itabira do Campo, atual Itabirito e em 1953 cria-se o município de Ouro Branco, desmembrado do de Ouro Preto pela Lei N°1039, de 12 de dezembro.

Atualmente são os seguintes os distritos de Ouro Preto:

Cachoeira do Campo, Amarantina, Glaura (Casa Branca), São Bartolomeu, Santo Antônio do Leite, Rodrigo Silva, Miguel Burnier, Engenheiro Correia, Santa Rita, Santo Antônio do Salto, Antônio Pereira e Lavras Novas.

Diamantina:

A cidade de Diamantina tem diversos atrativos, como os quais:

Antiga Casa da Intendência, Capela Nossa Senhora da Luz, Conselheiro Mata, Teatro Santa Izabel, Antiga Estação Ferroviária de Diamantina, Conjunto Arquitetônico e Urbanístico de Diamantina, Edifício do Fórum, Igreja Nossa Senhora do Amparo, Igreja de Nossa Senhora das Mercês, Casa da Glória, Biblioteca Antônio Torres (Casa do Muxarabiê), Mercado Velho – Centro Cultural David Ribeiro, Casa de Juscelino Kubitschek, Casa de Chica da Silva, Igreja de Nossa Senhora do Carmo, Basílica Sagrado Coração de Jesus, Igreja de São Francisco de Assis, Museu do Diamante e a Catedral Metropolitana de Diamantina – Santo Antônio da Sé.